Domingo III do Advento | Ano C
Nota Litúrgica
Antífona de Entrada
Coroa de Advento
Salmo Responsorial
Aclamação ao Evangelho
Antífona de Comunhão
Pós-Comunhão
Nota Litúrgica
  • DOMINGO GAUDETE  (Domingo III do Advento)

«É assim denominado o III Domingo do Advento.
A razão é que gaudete! (alegrai-vos!), é a primeira palavra, há muitos séculos, do cântico de entrada deste domingo: «Gaudete in Domino semper!» («Alegrai-vos sempre no Senhor!»), convite tomado de Fl 4,4-5, que dá a este domingo – justamente a meio do caminho de Advento – um tom de alegria e esperança, porque já está próximo o Senhor.
Este domingo tem um paralelo com o IV da Quaresma, o Domingo Lætare. Os paramentos dos ministros, neste dia, podem ser cor-de-rosa e pode-se dar um maior relevo aos adornos e à música, apesar de se estar a meio de um tempo caracterizado pelo uso moderado destes elementos.» (in José Aldazábal, Dicionário Elementar de Liturgia)

Antífona de Entrada

(cf. Filip 4, 4.5)
"Alegrai-vos sempre no Senhor.
Exultai de alegria: o Senhor está perto."

• Alegrai-vos no Senhor – M. Carneiro (GD, p. 25-28)
• Alegrai-vos no Senhor – F. Fernandes (CEC I, p. 20 | SPC)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – F. Santos (BML, 38)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – J. P. Martins (CEC I, p. 20-21)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – Ar. Oliveira (IAC, p. 51)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – J. Gamboa (CPL, p. 62)
Coroa de Advento
  • «Trata-se de um suporte normalmente redondo (às vezes, também se vê com forma linear), revestido de ramos vegetais verdes, sobre o qual se colocam quatro velas, e o conjunto situa-se próximo do altar ou do ambão da Palavra. (...) Estas velas vão-se acendendo gradualmente, nas quatro semanas do Advento. (...) No Natal, pode acrescentar-se uma quinta vela, branca, até ao final do Tempo do Natal.» (Dicionário Elementar de Liturgia)
  • «A disposição de quatro velas numa coroa de ramos sempre verdes (...) tornou-se símbolo do Advento nas casas dos cristãos. A coroa de Advento, com o progressivo acender das quatro velas, domingo após domingo, até à solenidade do Natal, é memória das várias etapas da história da salvação antes de Cristo e símbolo da luz profética que, pouco a pouco, iluminava a noite da espera expectante até ao nascimento do Sol de justiça (cf. Ml 3,20; Lc 1,78).» (Directório sobre a Piedade Popular e a Liturgia, n. 98). 

    Sendo costume fazer-se a Coroa do Advento um pouco por todo o País, deixamos algumas sugestões para o momento em que, em cada domingo, se acende a vela da coroa. Na maioria das paróquias é costume acender-se a vela após o cântico de entrada.
• Jesus Cristo, luz das nações – F. Santos (BML, 23)
• Lúmen Christi, Ámen! – S. Vicente, M. D. Duarte (SF)
• Ó luz de eterna formosura – F. Santos (BML, 32 | ENPL, XIV)
• O Senhor vem e não tardará – F. Santos (NCT, p. 25 | CN, 747)
• O Senhor vem e não tardará – M. Luís (CAC, p. 50 | NCT, 26)
• Vinde Jesus – A. Morais (SDLG)
• Vinde, Senhor (Vinde Jesus, brilhe no mundo) – I. Rodrigues
• Vinde, Senhor, a Igreja Vos espera – M. Luís (IC, p. 107 | NRMS, 4 - I)
• Vinde! Vinde Jesus – J. A. Nunes (OCL)

[Outras Sugestões]

• A luz de Cristo – M. Luís (CEC II, p. 183 | NCT, 370 | CN, 144)
• A luz de Cristo – Az. Oliveira (CEC II, p. 179 | IC, p. 617-618 | NRMS, 88 | CN, 143)
• A luz de Cristo – B. Salgado (IC, p. 617 | NRMS, 5)
• Esta luz de Cristo – V. Pereira, J. J. Ribeiro (ELC, p. 5)
• Senhor, tu és a luz – Az. Oliveira (CEC II, p. 182 | IC, p. 566-567 | NCT, 273 | NRMS, 6-II | CN, 917)
Leitura I

Sof 3, 14-18a 
«O Senhor exulta de alegria por tua causa» 
O convite à alegria, dirigido pelo profeta a Jerusalém, está fundamentado nesta certeza consoladora: Deus, o Rei de Israel e o Salvador, está presente no meio do Seu Povo, apesar das desordens e pecados passados. 
Esta presença amorosa de Deus traz consigo o perdão, suspendendo o castigo, afastando o medo e o desalento e dando origem a uma renovação tão maravilhosa que o próprio Deus Se alegrará perante esta nova criação. 

Leitura da Profecia de Sofonias 
Clama jubilosamente, filha de Sião; solta brados de alegria, Israel. Exulta, rejubila de todo o coração, filha de Jerusalém. O Senhor revogou a sentença que te condenava, afastou os teus inimigos. O Senhor, Rei de Israel, está no meio de ti e já não temerás nenhum mal. Naquele dia, dir-se-á a Jerusalém: «Não temas, Sião, não desfaleçam as tuas mãos. O Senhor teu Deus está no meio de ti, como poderoso salvador. Por causa de ti, Ele enche-Se de júbilo, renova-te com o seu amor, exulta de alegria por tua causa, como nos dias de festa». 
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial

Is 12, 2-3.4bcd.5-6 (R. 6) 

Exultai de alegria, 
porque é grande no meio de vós 
o Santo de Israel. 

Ou: Povo do Senhor, exulta e canta de alegria. 

Deus é o meu Salvador, 
tenho confiança e nada temo. 
O Senhor é a minha força e o meu louvor. 
Ele é a minha salvação.  

Tirareis água com alegria das fontes da salvação. 
Agradecei ao Senhor, invocai o seu nome; 
anunciai aos povos a grandeza das suas obras, 
proclamai a todos que o seu nome é santo.  

Cantai ao Senhor, porque Ele fez maravilhas, 
anunciai-as em toda a terra. 
Entoai cânticos de alegria, habitantes de Sião, 
porque é grande no meio de vós o Santo de Israel.  
___

• Exultai de alegria – J. Davide Barros
• Exultai de alegria – Ar. Oliveira (IAC, p. 237)
• Povo do Senhor, exulta e canta – M. Luís (SRML, p. 268-269)
• Povo do Senhor, exulta e canta – Az. Oliveira (SRAO C, p. 14-15 | CSS, C - 16)
• Povo do Senhor, exulta e canta – M. Carneiro (GD, p. 66-67 | SRMC C, p. 14-15)
• Povo do Senhor, exulta e canta – Ar. Oliveira (IAC, p. 237)
• Povo do Senhor, exulta e canta – F. Santos (BML, 63)
Leitura II

Filip 4, 4-7 
«O Senhor está próximo» 
A Religião cristã é uma religião de alegria. É certo que alguns cristãos ficam apenas na Quaresma, esquecidos de que ela é apenas uma etapa na obra redentora, e de que, para além da Paixão e da Ressurreição, Cristo continua a viver no meio de nós, pondo-nos em comunhão com Deus e com os irmãos. 
A alegria é uma consequência da nossa fé, um imperativo do Senhor, que S. Paulo reforça. O cristão deve vivê-la, mesmo nas horas más, deve transmiti-la, dando assim testemunho da presença de Deus no mundo. 

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses 
Irmãos: Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos. Seja de todos conhecida a vossa bondade. O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com coisa alguma; mas em todas as circunstâncias, apresentai os vossos pedidos diante de Deus, com orações, súplicas e acções de graças. E a paz de Deus, que está acima de toda a inteligência, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. 
Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

Is 61, 1 (cf. Lc 4, 18)  
O Espírito do Senhor está sobre mim: 
enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres. 
 

• Aleluia [Advento] – B. Ferreira (OCL)
• Aleluia | O Espírito do Senhor está sobre mim – F. Santos (BML, 113-114)
Evangelho

Lc 3, 10-18 
«Que devemos fazer?» 
João Baptista inserindo-se na linha dos profetas do A. T., para os quais a conversão consistia em voltar a viver o amor de Deus e do próximo, indica aos homens das mais diversas classes sociais qual a penitência agradável a Deus – o cumprimento dos seus deveres, em função do amor do próximo. 
Mas a conversão, com o abandono do pecado, é também recepção do Espírito, ou Amor de Deus, princípio duma vida nova, que se comunica mediante um sinal de conversão – o Baptismo. 
Ninguém é excluído desta conversão, pois todas as situações humanas se podem viver no amor. 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 
Naquele tempo, as multidões perguntavam a João Baptista: «Que devemos fazer?». Ele respondia-lhes: «Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma; e quem tiver mantimentos faça o mesmo». Vieram também alguns publicanos para serem baptizados e disseram: «Mestre, que devemos fazer?». João respondeu-lhes: «Não exijais nada além do que vos foi prescrito». Perguntavam-lhe também os soldados: «E nós, que devemos fazer?». Ele respondeu-lhes: «Não pratiqueis violência com ninguém nem denuncieis injustamente; e contentai-vos com o vosso soldo». Como o povo estava na expectativa e todos pensavam em seus corações se João não seria o Messias, ele tomou a palavra e disse a todos: «Eu baptizo-vos com água, mas está a chegar quem é mais forte do que eu, e eu não sou digno de desatar as correias das suas sandálias. Ele baptizar-vos-á com o Espírito Santo e com o fogo. Tem na mão a pá para limpar a sua eira e recolherá o trigo no seu celeiro; a palha, porém, queimá-la-á num fogo que não se apaga». Assim, com estas e muitas outras exortações, João anunciava ao povo a Boa Nova». 
Palavra da salvação.

Antífona de Comunhão

(cf. Is 35, 4)
"Dizei aos desanimados: Tende coragem e não temais. 
Eis o nosso Deus que vem salvar-nos." 

• Dizei aos desanimados – F. Santos (BML, 43 | CEC I, p. 20-21 | CN, 374)
• Dizei aos desanimados - I – Ar. Oliveira (IAC, p. 178)
• Dizei aos desanimados – II – Ar. Oliveira (IAC, p. 179)
• Tende coragem – M. Carneiro (GD, p. 29-32)
Pós-Comunhão
• És Tu Aquele que há-de vir – A. Mendes (LHC II, p. 177)
• És Tu Aquele que há-de vir – F. Santos (LHC II, p. 176)
• És Tu Aquele que há-de vir – F. Santos (CP I, p. 76)
[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] Pe. Manuel Luís - Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CEC I] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 1, 3.ª ed, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2007.
[CEC II] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 1999.
[CN] Cantoral Nacional para Liturgia, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[CP I] Con. António Ferreira dos Santos - Canto Perene, vol. 1, Secretariado Diocesano de Liturgia, Porto, 2003.
[CPL] João Rodrigues Gamboa - Cânticos para a Liturgia, Gráfica de Coimbra, Coimbra, 3ªed, 2013.
[CSS] Pe. António Azevedo de Oliveira - Cantai Salmos ao Senhor - Salmos Responsoriais, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[ELC] Vitor Pereira (arranjos de José Joaquim Ribeiro) - Esta Luz de Cristo, Cânticos para a Liturgia, Paulinas Editora.
[ENPL] Guiões dos Encontros Nacionais de Pastoral Litúrgica, Fátima.
[GD] Pe. Miguel Carneiro - Glória a Deus, Paulus Editora, Lisboa, 2006.
[IAC] Pe. Artur Oliveira - In Aeternum Cantabo, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[LHC II] Liturgia das Horas: Edição para Canto, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2003.
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OCL] Pró-manuscrito , publicado pelo site O Canto na Liturgia.
[SDLG] Secretariado Diocesano de Liturgia da Guarda, -.
[SDLP] Secretariado Diocesano de Liturgia do Porto, .
[SF] Obras inéditas compostas para o Santuário de Fátima - Santuário de Fátima, -.
[SPC] Salmos para Cantar, Paróquia de Santa Isabel, Lisboa.
[SRAO C] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano C, Música Sacra, Braga, 1991.
[SRMC C] Pe. Miguel Carneiro - Povo do Senhor, exulta e canta: Salmos Responsoriais – Ano C, Paulus Editora, Lisboa, 2009.
[SRML] Pe. Manuel Luís - Salmos Responsoriais e Aclamações ao Evangelho, Comissão de Liturgia e Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, Lisboa, 1997.