Domingo III do Advento | Ano C
Nota Litúrgica
Antífona de Entrada
Coroa de Advento
Salmo Responsorial
Aclamação ao Evangelho
Apresentação dos Dons
Antífona de Comunhão
Pós-Comunhão
Final
Missa com Crianças
Nota Litúrgica
  • DOMINGO GAUDETE  (Domingo III do Advento)

«É assim denominado o III Domingo do Advento.
A razão é que gaudete! (alegrai-vos!), é a primeira palavra, há muitos séculos, do cântico de entrada deste domingo: «Gaudete in Domino semper!» («Alegrai-vos sempre no Senhor!»), convite tomado de Fl 4,4-5, que dá a este domingo – justamente a meio do caminho de Advento – um tom de alegria e esperança, porque já está próximo o Senhor.
Este domingo tem um paralelo com o IV da Quaresma, o Domingo Lætare. Os paramentos dos ministros, neste dia, podem ser cor-de-rosa e pode-se dar um maior relevo aos adornos e à música, apesar de se estar a meio de um tempo caracterizado pelo uso moderado destes elementos.» (in José Aldazábal, Dicionário Elementar de Liturgia)

Antífona de Entrada

(cf. Filip 4, 4.5)
"Alegrai-vos sempre no Senhor.
Exultai de alegria: o Senhor está perto."

• Alegrai-vos no Senhor – M. Carneiro (GD, p. 25-28)
• Alegrai-vos no Senhor – F. Fernandes (CEC I, p. 20 | SPC)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – F. Santos (BML, 38)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – J. P. Martins (CEC I, p. 20-21)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – Ar. Oliveira (IAC, p. 51)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – J. Gamboa (CPL, p. 62)
Coroa de Advento
  • «Trata-se de um suporte normalmente redondo (às vezes, também se vê com forma linear), revestido de ramos vegetais verdes, sobre o qual se colocam quatro velas, e o conjunto situa-se próximo do altar ou do ambão da Palavra. (...) Estas velas vão-se acendendo gradualmente, nas quatro semanas do Advento. (...) No Natal, pode acrescentar-se uma quinta vela, branca, até ao final do Tempo do Natal.» (Dicionário Elementar de Liturgia)
  • «A disposição de quatro velas numa coroa de ramos sempre verdes (...) tornou-se símbolo do Advento nas casas dos cristãos. A coroa de Advento, com o progressivo acender das quatro velas, domingo após domingo, até à solenidade do Natal, é memória das várias etapas da história da salvação antes de Cristo e símbolo da luz profética que, pouco a pouco, iluminava a noite da espera expectante até ao nascimento do Sol de justiça (cf. Ml 3,20; Lc 1,78).» (Directório sobre a Piedade Popular e a Liturgia, n. 98). 

    Sendo costume fazer-se a Coroa do Advento um pouco por todo o País, deixamos algumas sugestões para o momento em que, em cada domingo, se acende a vela da coroa. Na maioria das paróquias é costume acender-se a vela após o cântico de entrada.
• Jesus Cristo, luz das nações – F. Santos (BML, 23)
• Lúmen Christi, Ámen! – S. Vicente, M. D. Duarte (SF)
• Ó luz de eterna formosura – F. Santos (BML, 32 | ENPL, XIV)
• O Senhor vem e não tardará – F. Santos (NCT, p. 25 | CN, 747)
• O Senhor vem e não tardará – M. Luís (CAC, p. 50 | NCT, 26)
• Vinde Jesus – A. Morais (SDLG)
• Vinde, Senhor (Vinde Jesus, brilhe no mundo) – I. Rodrigues
• Vinde, Senhor, a Igreja Vos espera – M. Luís (IC, p. 107 | NRMS, 4 - I)
• Vinde! Vinde Jesus – J. A. Nunes (OCL)

[Outras Sugestões]

• A luz de Cristo – M. Luís (CEC II, p. 183 | NCT, 370 | CN, 144)
• A luz de Cristo – Az. Oliveira (CEC II, p. 179 | IC, p. 617-618 | NRMS, 88 | CN, 143)
• A luz de Cristo – B. Salgado (IC, p. 617 | NRMS, 5)
• Esta luz de Cristo – V. Pereira, J. J. Ribeiro (ELC, p. 5)
• Senhor, tu és a luz – Az. Oliveira (CEC II, p. 182 | IC, p. 566-567 | NCT, 273 | NRMS, 6-II | CN, 917)
Leitura I

Sof 3, 14-18a 
«O Senhor exulta de alegria por tua causa» 
O convite à alegria, dirigido pelo profeta a Jerusalém, está fundamentado nesta certeza consoladora: Deus, o Rei de Israel e o Salvador, está presente no meio do Seu Povo, apesar das desordens e pecados passados. 
Esta presença amorosa de Deus traz consigo o perdão, suspendendo o castigo, afastando o medo e o desalento e dando origem a uma renovação tão maravilhosa que o próprio Deus Se alegrará perante esta nova criação. 

Leitura da Profecia de Sofonias 
Clama jubilosamente, filha de Sião; solta brados de alegria, Israel. Exulta, rejubila de todo o coração, filha de Jerusalém. O Senhor revogou a sentença que te condenava, afastou os teus inimigos. O Senhor, Rei de Israel, está no meio de ti e já não temerás nenhum mal. Naquele dia, dir-se-á a Jerusalém: «Não temas, Sião, não desfaleçam as tuas mãos. O Senhor teu Deus está no meio de ti, como poderoso salvador. Por causa de ti, Ele enche-Se de júbilo, renova-te com o seu amor, exulta de alegria por tua causa, como nos dias de festa». 
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial

Is 12, 2-3.4bcd.5-6 (R. 6) 

Exultai de alegria, 
porque é grande no meio de vós 
o Santo de Israel. 

Ou: Povo do Senhor, exulta e canta de alegria. 

Deus é o meu Salvador, 
tenho confiança e nada temo. 
O Senhor é a minha força e o meu louvor. 
Ele é a minha salvação.  

Tirareis água com alegria das fontes da salvação. 
Agradecei ao Senhor, invocai o seu nome; 
anunciai aos povos a grandeza das suas obras, 
proclamai a todos que o seu nome é santo.  

Cantai ao Senhor, porque Ele fez maravilhas, 
anunciai-as em toda a terra. 
Entoai cânticos de alegria, habitantes de Sião, 
porque é grande no meio de vós o Santo de Israel.  
___

• Exultai de alegria – J. Davide Barros
• Exultai de alegria – Ar. Oliveira (IAC, p. 237)
• Exultai de alegria – B. Ferreira (OCL)
• Povo do Senhor, exulta e canta – M. Luís (SRML, p. 268-269)
• Povo do Senhor, exulta e canta – Az. Oliveira (SRAO C, p. 14-15 | CSS, C - 16)
• Povo do Senhor, exulta e canta – M. Carneiro (GD, p. 66-67 | SRMC C, p. 14-15)
• Povo do Senhor, exulta e canta – Ar. Oliveira (IAC, p. 237)
• Povo do Senhor, exulta e canta – F. Santos (BML, 63)
Leitura II

Filip 4, 4-7 
«O Senhor está próximo» 
A Religião cristã é uma religião de alegria. É certo que alguns cristãos ficam apenas na Quaresma, esquecidos de que ela é apenas uma etapa na obra redentora, e de que, para além da Paixão e da Ressurreição, Cristo continua a viver no meio de nós, pondo-nos em comunhão com Deus e com os irmãos. 
A alegria é uma consequência da nossa fé, um imperativo do Senhor, que S. Paulo reforça. O cristão deve vivê-la, mesmo nas horas más, deve transmiti-la, dando assim testemunho da presença de Deus no mundo. 

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses 
Irmãos: Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos. Seja de todos conhecida a vossa bondade. O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com coisa alguma; mas em todas as circunstâncias, apresentai os vossos pedidos diante de Deus, com orações, súplicas e acções de graças. E a paz de Deus, que está acima de toda a inteligência, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. 
Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

Is 61, 1 (cf. Lc 4, 18)  
O Espírito do Senhor está sobre mim: 
enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres. 
 

• Aleluia [Advento] – B. Ferreira (OCL)
• Aleluia | O Espírito do Senhor está sobre mim – F. Santos (BML, 113-114)
Evangelho

Lc 3, 10-18 
«Que devemos fazer?» 
João Baptista inserindo-se na linha dos profetas do A. T., para os quais a conversão consistia em voltar a viver o amor de Deus e do próximo, indica aos homens das mais diversas classes sociais qual a penitência agradável a Deus – o cumprimento dos seus deveres, em função do amor do próximo. 
Mas a conversão, com o abandono do pecado, é também recepção do Espírito, ou Amor de Deus, princípio duma vida nova, que se comunica mediante um sinal de conversão – o Baptismo. 
Ninguém é excluído desta conversão, pois todas as situações humanas se podem viver no amor. 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 
Naquele tempo, as multidões perguntavam a João Baptista: «Que devemos fazer?». Ele respondia-lhes: «Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma; e quem tiver mantimentos faça o mesmo». Vieram também alguns publicanos para serem baptizados e disseram: «Mestre, que devemos fazer?». João respondeu-lhes: «Não exijais nada além do que vos foi prescrito». Perguntavam-lhe também os soldados: «E nós, que devemos fazer?». Ele respondeu-lhes: «Não pratiqueis violência com ninguém nem denuncieis injustamente; e contentai-vos com o vosso soldo». Como o povo estava na expectativa e todos pensavam em seus corações se João não seria o Messias, ele tomou a palavra e disse a todos: «Eu baptizo-vos com água, mas está a chegar quem é mais forte do que eu, e eu não sou digno de desatar as correias das suas sandálias. Ele baptizar-vos-á com o Espírito Santo e com o fogo. Tem na mão a pá para limpar a sua eira e recolherá o trigo no seu celeiro; a palha, porém, queimá-la-á num fogo que não se apaga». Assim, com estas e muitas outras exortações, João anunciava ao povo a Boa Nova». 
Palavra da salvação.

Apresentação dos Dons
• Despertai adormecidos – M. Luís (NCT, 430)
• Despertai, Senhor, o vosso poder – M. Faria (IC, p. 73-74 | NRMS, 39)
• Erguei-vos que vem o Senhor – F. Silva (IC, p. 76 | NRMS, 39)
• Erguei-vos que vem o Senhor – J. Geada
• Excelso criador dos grandes astros – M. Luís (CEC I, p. 38-39 | LHC II, p. 15 | NCT, 52 | CN, 470 | CLS-2ed, p.162)
• Excelso criador dos grandes astros – F. Santos (BML, 63 | CP I, p. 13 | LHC II, p. 16 | NCT, 452)
Antífona de Comunhão

(cf. Is 35, 4)
"Dizei aos desanimados: Tende coragem e não temais. 
Eis o nosso Deus que vem salvar-nos." 

• Dizei aos desanimados – F. Santos (BML, 43 | CEC I, p. 20-21 | CN, 374)
• Dizei aos desanimados - I – Ar. Oliveira (IAC, p. 178)
• Dizei aos desanimados – II – Ar. Oliveira (IAC, p. 179)
• Eis que vem o nosso Rei – F. Silva (IC, p. 832 | NRMS, 95-96)
• Eis que vem o nosso Rei – F. Santos (LHC II, p. 132)
• Eis que vem o nosso Rei – J. P. Martins (LHC II, p. 140)
• Eis que vem o nosso Rei – C. Silva (OC, p. 284)
• Tende coragem – M. Carneiro (GD, p. 29-32)
Pós-Comunhão
• Eis que vem o nosso Rei – J. P. Martins (LHC II, p. 140)
• Eis que vem o nosso Rei – F. Santos (LHC II, p. 132)
• Eis que vem o nosso Rei – F. Silva (IC, p. 832 | NRMS, 95-96)
• Eis que vem o nosso Rei – C. Silva (OC, p. 284)
• És Tu Aquele que há-de vir – F. Santos (CP I, p. 76)
• És Tu Aquele que há-de vir – A. Mendes (LHC II, p. 177)
• És Tu Aquele que há-de vir – F. Santos (LHC II, p. 176)
• Filha de Sião, alegra-te – M. Carneiro (GD, p. 96-98)
• Povos que caminhais – J. Santos (IC, p. 96-97 | NRMS, 64)
• Vinde Jesus – A. Morais (SDLG)
• Vinde, Jesus – J. J. Ribeiro (CLS-2ed, 281)
• Vinde, Senhor (Vinde Jesus, brilhe no mundo) – I. Rodrigues
Final
• Ave, Senhora do Advento – Az. Oliveira (IC, p. 69 | NRMS, 95-96)
• Filha de Sião, alegra-te – M. Carneiro (GD, p. 96-98)
• Maria, fonte da esperança – M. Luís (CAC, p. 43 | NCT, 53)
• Povos que caminhais – J. Santos (IC, p. 96-97 | NRMS, 64)
• Sabei que o nosso Deus – M. Simões (CEC I, p. 38 | IC, p. 99 | NRMS, 24)
• Vinde Jesus – A. Morais (SDLG)
• Vinde, Jesus – J. J. Ribeiro (CLS-2ed, 281)
• Vinde, Senhor (Vinde Jesus, brilhe no mundo) – I. Rodrigues

Sugere-se, particularmente para o Final, o uso da Antífona Mariana do Tempo de Advento:

• Alma Redemptoris Mater – C. Gregroriano (NCT, 58 | CN, 204)
• Santa Mãe do Redentor – F. Santos (BML, 75-76)
Missa com Crianças
  • Nota introdutória

 Dizia a equipa que organizou a primeira edição do livro “As Crianças louvam o Senhor” (2003) que «O mais importante é ajudar as crianças a abrirem-se à mensagem e a integrarem-se na assembleia dos adultos, aprendendo gradualmente o respetivo repertório. De facto, «As crianças são muito mais inteligentes do que às vezes as fazemos. Se iniciadas progressivamente, elas podem cantar muito bem todo o repertório dito dos adultos, incluindo o canto gregoriano e a polifonia clássica.», acrescentam. Disto faz eco, D. José Cordeiro, na apresentação da 2ª Edição de “As crianças louvam o Senhor”, publicada em 2020, justificando assim a revisão e o aumento feitos para esta nova edição

  O Diretório das Missas com Crianças (1973), lembra:

 «21. Deve-se ter sempre diante dos olhos que tais celebrações eucarísticas devem encaminhar as crianças para as missas de adultos, principalmente para a missa dominical, que reúne toda a comunidade cristã. (…)

  30. O canto, de grande importância em todas as celebrações, sê-lo-á mais ainda nas missas celebradas com as crianças, dado o seu peculiar gosto pela música. Portanto, deve-se fomentá-lo de toda forma, levando-se em conta a índole de cada povo e as aptidões das crianças presentes. (…)»

 Para que as nossas crianças possam saborear o melhor da música em cada eucaristia que participam, deixando-se envolver pela beleza da música que dá vida às palavras e de cada texto de onde brota cada melodia, apresentaremos em cada domingo, a partir deste Domingo I do Advento um conjunto de sugestões que ajudarão os coros infantis, juvenis e de catequese na escolha dos seus programas dominicais.

  As escolhas terão como base a 2ª edição de “As Crianças louvam o Senhor” (CLS) publicado Secretariado Nacional de Liturgia (SNL)  e em outros tantos cânticos escritos para missas com crianças dispersos pela Nova Revista de Música Sacra (NRMS), Boletim de Música Sacra (BML) e várias outras publicações, e ainda alguns outros cânticos cuja forma de composição e de escrita nos parecem exequíveis por crianças, apresentamos uma sugestão de cânticos para cada domingo. Por vezes serão sugeridos alguns cânticos que podem ser considerados mais “genéricos”, mas ainda assim dentro do espírito da liturgia do respetivo domingo.

  • Comunhão
• Dizei aos desanimados – F. Santos (BML, 43 | CEC I, p. 20-21 | CN, 374)
• Eis que vem o nosso Rei – F. Santos (LHC II, p. 132)
  • Apresentação dos Dons
• Erguei-vos que vem o Senhor – F. Silva (IC, p. 76 | NRMS, 39)
• Não demoreis, ó Salvador do mundo – J. J. Ribeiro (CLS-2ed, 202 | OCL)
  • Aclamação ao Evangelho
• Aleluia [Advento] – B. Ferreira (OCL)
  • Salmo Responsorial
• Povo do Senhor, exulta e canta – M. Luís (SRML, p. 268-269)
• Povo do Senhor, exulta e canta – Az. Oliveira (SRAO C, p. 14-15 | CSS, C - 16)
  • Coroa do Advento
• Lúmen Christi, Ámen! – S. Vicente, M. D. Duarte (SF)
• Vinde, Jesus – J. J. Ribeiro (CLS-2ed, 281)
  • Antífona de Entrada
• Alegrai-vos sempre no Senhor – J. P. Martins (CEC I, p. 20-21)
• Alegrai-vos sempre no Senhor – Ar. Oliveira (IAC, p. 51)
  • Pós Comunhão
• Excelso criador dos grandes astros – M. Luís (CEC I, p. 38-39 | LHC II, p. 15 | NCT, 52 | CN, 470 | CLS-2ed, p.162)
  • Final
• Ave, Senhora do Advento – Az. Oliveira (IC, p. 69 | NRMS, 95-96)
• Sabei que o nosso Deus – M. Simões (CEC I, p. 38 | IC, p. 99 | NRMS, 24)
[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] Pe. Manuel Luís - Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CEC I] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 1, 3.ª ed, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2007.
[CEC II] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 1999.
[CLS-2ed] As Crianças Louvam o Senhor, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2020.
[CN] Cantoral Nacional para Liturgia, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[CP I] Con. António Ferreira dos Santos - Canto Perene, vol. 1, Secretariado Diocesano de Liturgia, Porto, 2003.
[CPL] João Rodrigues Gamboa - Cânticos para a Liturgia, Gráfica de Coimbra, Coimbra, 3ªed, 2013.
[CSS] Pe. António Azevedo de Oliveira - Cantai Salmos ao Senhor - Salmos Responsoriais, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[ELC] Vitor Pereira (arranjos de José Joaquim Ribeiro) - Esta Luz de Cristo, Cânticos para a Liturgia, Paulinas Editora.
[ENPL] Guiões dos Encontros Nacionais de Pastoral Litúrgica, Fátima.
[GD] Pe. Miguel Carneiro - Glória a Deus, Paulus Editora, Lisboa, 2006.
[IAC] Pe. Artur Oliveira - In Aeternum Cantabo, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[LHC II] Liturgia das Horas: Edição para Canto, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2003.
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OC] Con. Carlos da Silva - Orar Cantando, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2001.
[OCL] Pró-manuscrito , publicado pelo site O Canto na Liturgia.
[SDLG] Secretariado Diocesano de Liturgia da Guarda, -.
[SDLP] Secretariado Diocesano de Liturgia do Porto, .
[SF] Obras inéditas compostas para o Santuário de Fátima - Santuário de Fátima, -.
[SPC] Salmos para Cantar, Paróquia de Santa Isabel, Lisboa.
[SRAO C] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano C, Música Sacra, Braga, 1991.
[SRMC C] Pe. Miguel Carneiro - Povo do Senhor, exulta e canta: Salmos Responsoriais – Ano C, Paulus Editora, Lisboa, 2009.
[SRML] Pe. Manuel Luís - Salmos Responsoriais e Aclamações ao Evangelho, Comissão de Liturgia e Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, Lisboa, 1997.