Sagrada Família de Jesus, Maria e José
Antífona de Entrada
Salmo Responsorial
Apresentação dos Dons
Antífona de Comunhão
Pós-Comunhão
Ósculação
Antífona de Entrada

(Lc 2, 16)
"Os pastores vieram a toda a pressa
e encontraram Maria, José e o Menino deitado no presépio."

• Os pastores partiram – F. Santos (LHC II, p. 228)
• Os pastores partiram – F. Santos (CP I, p. 141)
• Os pastores vieram – F. Santos (BML, 54 | CEC I, p. 69-70 | NCT, 63)
• Os pastores vieram – N. Gomes (OCL)
• Os pastores vieram – S. Pinto (Organum)
• Vieram a toda a pressa – M. Carneiro (GD, p. 106-109)

[Outras Sugestões]

Leitura I

Sir 3, 3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) 
«Aquele que teme a Deus honra os seus pais» 
A palavra de Deus faz o elogio da vida familiar. O Filho de Deus, ao fazer-Se homem, quis nascer e viver numa família humana. Foi ela a primeira família cristã, modelo, a seu modo, de todas as demais. O amor de Deus em todos os membros de uma família é condição fundamental para o crescimento, em paz, de todos os que nela nascem e vivem, como no quadro que o sábio nos apresenta nesta leitura. 

Leitura do Livro de Ben-Sirá 
Deus quis honrar os pais nos filhos e firmou sobre eles a autoridade da mãe. Quem honra seu pai obtém o perdão dos pecados e acumula um tesouro quem honra sua mãe. Quem honra o pai encontrará alegria nos seus filhos e será atendido na sua oração. Quem honra seu pai terá longa vida, e quem lhe obedece será o conforto de sua mãe. Filho, ampara a velhice do teu pai e não o desgostes durante a sua vida. Se a sua mente enfraquece, sê indulgente para com ele e não o desprezes, tu que estás no vigor da vida, porque a tua caridade para com teu pai nunca será esquecida e converter-se-á em desconto dos teus pecados. 
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial

Salmo 127 (128), 1-2.3.4-5 (R. cf. 1) 

Felizes os que esperam no Senhor 
e seguem os seus caminhos. 

Ou: Ditosos os que temem o Senhor, 
ditosos os que seguem os seus caminhos. 

Feliz de ti, que temes o Senhor 
e andas nos seus caminhos. 
Comerás do trabalho das tuas mãos, 
serás feliz e tudo te correrá bem.  

Tua esposa será como videira fecunda, 
no íntimo do teu lar; 
teus filhos serão como ramos de oliveira, 
ao redor da tua mesa.  

Assim será abençoado o homem que teme o Senhor. 
De Sião te abençoe o Senhor: 
vejas a prosperidade de Jerusalém, 
todos os dias da tua vida. 
 

• Ditosos os que temem o Senhor – Az. Oliveira (SRAO A, p. 28-29 | SRAO B, p. 28-29 | SRAO C, p. 28-29)
• Ditosos os que temem o Senhor – F. Santos (BML, 39 | NCT, 402)
• Ditosos os que temem o Senhor – J. Barbosa
• Ditosos os que temem o Senhor – M. Luís (SRML, p. 32-33)
• Ditosos os que temem o Senhor – M. Simões (BML, 29)
• Ditosos os que temem o Senhor – N. Costa (Libellus, 2)
• Felizes os que esperam no Senhor – M. Simões (IC, p. 766-767 | NRMS, 71-72)
• Felizes os que esperam no Senhor – M. Carneiro (GD, p. 142-143 | SRMC A, p. 24-25 | SRMC B, p. 24-25 | SRMC C, p. 24-25)
Leitura II

Col 3, 12-21 
A vida doméstica no Senhor. 
Desde o princípio que os cristãos compreenderam que a sua fé se deve manifestar em toda a sua vida e muito particularmente na vida de família; esta pode ter sempre diante dos olhos a Sagrada Família de Nazaré, que constituiu a melhor experiência do que devem ser as nossas famílias. 

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses 
Irmãos: Como eleitos de Deus, santos e predilectos, revesti-vos de sentimentos de misericórdia, de bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, se algum tiver razão de queixa contra outro. Tal como o Senhor vos perdoou, assim deveis fazer vós também. Acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Reine em vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados para formar um só corpo. E vivei em acção de graças. Habite em vós com abundância a palavra de Cristo, para vos instruirdes e aconselhardes uns aos outros com toda a sabedoria; e com salmos, hinos e cânticos inspirados, cantai de todo o coração a Deus a vossa gratidão. E tudo o que fizerdes, por palavras ou por obras, seja tudo em nome do Senhor Jesus, dando graças, por Ele, a Deus Pai. Esposas, sede submissas aos vossos maridos, como convém no Senhor. Maridos, amai as vossas esposas e não as trateis com aspereza. Filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto agrada ao Senhor. Pais, não exaspereis os vossos filhos, para que não caiam em desânimo. 
Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

V/
Reine em vossos corações a paz de Cristo, 
habite em vós a sua palavra.

Evangelho

ANO A

Mt 2, 13-15.19-23
«Toma o Menino e sua Mãe e foge para o Egipto»

A vida da Sagrada Família não foi nada cómoda, mesmo nos seus começos. Aquele que viera ao mundo para morrer na Cruz sentiu logo desde a infância a rejeição dos homens. Mas a mão de Deus estava com Ele. O seu regresso do Egipto retoma a caminhada pascal do antigo povo de Deus, e a sua entrada na Terra Prometida antecipa já o sentido de toda a sua vida: conduzir os homens à Casa do Pai.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Depois de os Magos partirem, o Anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse-lhe: «Levanta-te, toma o Menino e sua Mãe e foge para o Egipto e fica lá até que eu te diga, pois Herodes vai procurar o Menino para O matar». José levantou-se de noite, tomou o Menino e sua Mãe e partiu para o Egipto e ficou lá até à morte de Herodes. Assim se cumpriu o que o Senhor anunciara pelo Profeta: «Do Egipto chamei o meu filho». Quando Herodes morreu, o Anjo apareceu em sonhos a José, no Egipto, e disse-lhe: «Levanta-te, toma o Menino e sua Mãe e vai para a terra de Israel, pois aqueles que atentavam contra a vida do Menino já morreram». José levantou-se, tomou o Menino e sua Mãe e voltou para a terra de Israel. Mas, quando ouviu dizer que Arquelau reinava na Judeia, em lugar de seu pai, Herodes, teve receio de ir para lá. E, avisado em sonhos, retirou-se para a região da Galileia e foi morar numa cidade chamada Nazaré. Assim se cumpriu o que fora anunciado pelos Profetas: «Há-de chamar-Se Nazareno».
Palavra da salvação.

 

ANO B

Forma longa Lc 2, 22-40
«O Menino crescia, e enchia-Se de sabedoria»
O quadro da vida evangélica, que hoje nos é proclamado, é cheio de mistério: a Sagrada Família cumpre a Lei de Moisés, revelando assim como Deus realmente entrou no caminho dos homens; Maria escuta a profecia de Simeão, que anuncia desde já, o mistério pascal; a vida da Família de Nazaré é um mundo de sabedoria e de graça, de trabalho, de oração e de paz.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Ao chegarem os dias da purificação, segundo a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, para O apresentarem ao Senhor, como está escrito na Lei do Senhor: «Todo o filho primogénito varão será consagrado ao Senhor», e para oferecerem em sacrifício um par de rolas ou duas pombinhas, como se diz na Lei do Senhor. Vivia em Jerusalém um homem chamado Simeão, homem justo e piedoso, que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava nele. O Espírito Santo revelara-lhe que não morreria antes de ver o Messias do Senhor; e veio ao templo, movido pelo Espírito. Quando os pais de Jesus trouxeram o Menino, para cumprirem as prescrições da Lei no que lhes dizia respeito, Simeão recebeu-O em seus braços e bendisse a Deus, exclamando: «Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, deixareis ir em paz o vosso servo, porque os meus olhos viram a vossa salvação, que pusestes ao alcance de todos os povos: luz para se revelar às nações e glória de Israel, vosso povo». O pai e a mãe do Menino Jesus estavam admirados com o que d’Ele se dizia. Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua Mãe: «Este Menino foi estabelecido para que muitos caiam ou se levantem em Israel e para ser sinal de contradição; – e uma espada trespassará a tua alma – assim se revelarão os pensamentos de todos os corações». Havia também uma profetisa, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada e tinha vivido casada sete anos após o tempo de donzela e viúva até aos oitenta e quatro. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia, com jejuns e orações. Estando presente na mesma ocasião, começou também a louvar a Deus e a falar acerca do Menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. Cumpridas todas as prescrições da Lei do Senhor, voltaram para a Galileia, para a sua cidade de Nazaré. Entretanto, o Menino crescia, tornava-Se robusto e enchia-Se de sabedoria. E a graça de Deus estava com Ele.
Palavra da salvação.

Forma breve Lc 2, 22.39-40
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Ao chegarem os dias da purificação, segundo a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, para O apresentarem ao Senhor. Cumpridas todas as prescrições da Lei do Senhor, voltaram para a Galileia, para a sua cidade de Nazaré. Entretanto, o Menino crescia, tornava-se robusto e enchia-Se de sabedoria. E a graça de Deus estava com Ele.
Palavra da salvação.

 

ANO C

Lc 2, 41-52 
Jesus é encontrado por seus pais no meio dos doutores 
Um dos poucos episódios que os Evangelhos nos contam da vida da Sagrada Família de Nazaré mostra-nos a orientação profunda de Jesus para o Pai celeste e a descoberta progressiva que Maria e José iam fazendo da pessoa e do mistério de Jesus. Assim há-de ser o progresso contínuo da vida da família cristã, vivida ela também sempre em relação a Jesus. 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 
Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando Ele fez doze anos, subiram até lá, como era costume nessa festa. Quando eles regressavam, passados os dias festivos, o Menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o soubessem. Julgando que Ele vinha na caravana, fizeram um dia de viagem e começaram a procurá-l’O entre os parentes e conhecidos. Não O encontrando, voltaram a Jerusalém, à sua procura. Passados três dias, encontraram-n’O no templo, sentado no meio dos doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas. Todos aqueles que O ouviam estavam surpreendidos com a sua inteligência e as suas respostas. Quando viram Jesus, seus pais ficaram admirados; e sua Mãe disse-Lhe: «Filho, porque procedeste assim connosco? Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura». Jesus respondeu-lhes: «Porque Me procuráveis? Não sabíeis que Eu devia estar na casa de meu Pai?». Mas eles não entenderam as palavras que Jesus lhes disse. Jesus desceu então com eles para Nazaré e era-lhes submisso. Sua Mãe guardava todos estes acontecimentos em seu coração. E Jesus ia crescendo em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens. 
Palavra da salvação.

Apresentação dos Dons
• Eis a Sagrada Familia – B. Ferreira (OCL)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – F. Santos (CP I, p. 153)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – A. Frade (LHC II, p. 237)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – A. Cartageno (LHC II, p. 236)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – C. Silva (LHC II, p. 237)
• Maria guardava – Ar. Oliveira (IAC, p.312)
• Venturosa luz celeste – F. Santos (CP I, p. 117)
• Venturosa luz celeste – J. Gamboa (CPL)
• Venturosa luz celeste – A. Cartageno (LHC II, p. 37)
• Venturosa luz celeste – F. Santos (BML, 88-89 | LHC II, p. 36)
• Venturosa luz celeste – A. Frade (LHC II, p. 37)
Antífona de Comunhão

(Bar 3, 38)
"Deus apareceu na terra
e começou a viver no meio de nós." 

• Deus apareceu na terra – Ar. Oliveira
• Deus apareceu na terra – E. Amorim (Libellus, 2)
• Deus apareceu na terra – G. Gomes (Organum)
• Deus apareceu na terra – M. Carneiro (GD, p. 110-113)
• O nosso Deus apareceu na terra – J. Gamboa (CPL)
• Toma o Menino e sua Mãe – F. Valente (BML, 94)

[Outras Sugestões]

• Alegra-te minha alma – Ar. Oliveira
• Alegra-te minha alma – Az. Oliveira (CEC I, p. 62 | IC, p. 383 | NRMS, 87)
• Nós vimos a sua glória – P. Miranda (Libellus, 2)
• O Verbo fez-se carne – Az. Oliveira (IC, p. 148 | NRMS, 47, 52, 108 | CN, 753)
• O Verbo fez-se carne – C. Silva (NCT, 78 | OC, p. 195 | CN, 755)
• O Verbo fez-se carne – M. Carneiro (GD, p. 89-92)
• O Verbo fez-se carne – M. Silva (CN, 754)

[Outras Sugestões - Ano C]

• Maria conservava – A. Mendes
• Maria guardava – D. Faustino
• Maria guardava – P. Cruz
• Maria guardava – Ar. Oliveira (IAC, p.312)

[Outras Sugestões - Ano B]

• Os meus olhos viram – C. Silva (CEC II, p. 181 | LHC III, p. 57-58 | OC, p. 204 | CN, 777)
• Os meus olhos viram – F. Santos (CP III, p. 116-117 | LHC III, p. 51-52)
• Os meus olhos viram – J. Geada (SDLG)
• Os meus olhos viram – Ar. Oliveira (IAC, p. 419)
• Os meus olhos viram – A. Frade (LHC III, p. 54-55)
• Os meus olhos viram – S. Marques (IC, p. 622-623 | NRMS, 88)
• Os meus olhos viram – D. Faustino

[Outras Sugestões - Ano A]

• Toma o Menino e sua Mãe – F. Valente (BML, 94)
Pós-Comunhão
• Cristo Nasceu – C. Silva (LHC II, p. 197)
• Cristo Nasceu – A. Morais (SDLG)
• Cristo nasceu – C. Silva (CEC I, p. 63 | OC, p. 287 | CN, 322)
• Cristo Nasceu – M. Luís (LHC II, p. 196)
• Eis a Sagrada Familia – B. Ferreira (OCL)
• Guardai, Senhor, nossas famílias – Az. Oliveira (IC, p. 768 | NRMS, 71-72)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – A. Cartageno (LHC II, p. 236)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – A. Frade (LHC II, p. 237)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – C. Silva (LHC II, p. 237)
• Iluminai-nos, Senhor, com os exemplos – F. Santos (CP I, p. 153)
• Maria conservava – A. Mendes
• Maria guardava – P. Cruz
• Maria guardava – D. Faustino
• Maria guardava – Ar. Oliveira (IAC, p.312)
• Senhor Jesus, iluminai nossas famílias – F. Silva (IC, p. 777-778 | NRMS, 71-72)
Ósculação
• Adeste Fideles – D. João IV (CEC I, p. 65 | IC, p. 119 | NCT, 85 | NRMS, 31)
• Ah! Vinde todos à porfia [Cantava em nossas campinas] – Pop. Francesa (CEC I, p. 64 | GD, p. 158)
• Alegrem-se os Céus – Az. Oliveira (IC, 120 | NRMS, 44)
• Alegrem-se os Céus e a terra – F. Lapa (OCL)
• Anjos e pastores – F. Santos (BML, 150-151)
• Anjos e pastores – J. P. Martins (LHC II, p. 33)
• Anjos e pastores – F. Silva (IC, p. 121 | LHC II, p. 33 | NCT, 479 | NRMS, 31, 108)
• Cantem, cantem os Anjos – M. Faria (IC, p. 124-125 | NCT, 81 | NRMS, 56 | CN, 284)
• Cantemos à porfia – C. Silva, João Santos (Libellus, 2 | OC, p. 59)
• Cristo nasceu – C. Silva (CEC I, p. 63 | OC, p. 287 | CN, 322)
• Cristo Nasceu – C. Silva (LHC II, p. 197)
• Eia, pastorinhos – B. Salgado
• Glória a Vós, Jesus Menino – J. Santos (IC, p. 134 | NRMS, 76)
• Na pobre aldeia de Belém – M. Luís (CAC, p. 107-108)
• Nasceu Jesus, o Salvador – M. Simões, J. S. Bach (NRMS, 140)
• O Primeiro Natal – D. Willcocks, Pop. Inglesa (OCL)
• Pastores que andais na serra – F. Lapa, Popular (OCL)
• Paz na terra – B. Sousa
• Quem vistes pastores? – M. Luís (BML, 44 | CAC, p. 117-118 | NCT, 82)
• Vamos a Belém beijar o menino – M. Faria, Popular (IC, p. 155 | NRMS, 4)
• Vamos a Belém beijar o menino – M. Simões (NRMS, 120)
• Vamos todos a Belém – M. Luís (CAC, p. 130-131)
• Vamos todos a Belém – Az. Oliveira (IC, p. 156-157 | NRMS, 15)
• Vêm a Belém [Still, Still, Still] – J. C. Miranda, Trad. Austríaca (OCL)
[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] Pe. Manuel Luís - Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CEC I] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 1, 3.ª ed, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2007.
[CEC II] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 1999.
[CN] Cantoral Nacional para Liturgia, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[CP I] Con. António Ferreira dos Santos - Canto Perene, vol. 1, Secretariado Diocesano de Liturgia, Porto, 2003.
[CP III] Con. António Ferreira dos Santos - Canto Perene, vol. 3, Secretariado Diocesano de Liturgia, Porto, 2003.
[CPL] João Rodrigues Gamboa - Cânticos para a Liturgia, Gráfica de Coimbra, Coimbra, 3ªed, 2013.
[GD] Pe. Miguel Carneiro - Glória a Deus, Paulus Editora, Lisboa, 2006.
[IAC] Pe. Artur Oliveira - In Aeternum Cantabo, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[LHC II] Liturgia das Horas: Edição para Canto, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2003.
[LHC III] Liturgia das Horas: Edição para Canto, vol. 3, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2012.
[Libellus] Libellus - Revista de Música Sacra, Libellus Usualis - Divulgação de Música Sacra.
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OC] Con. Carlos da Silva - Orar Cantando, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2001.
[OCL] Pró-manuscrito , publicado pelo site O Canto na Liturgia.
[Organum] Revista do Organista, Associação de Música Sacra de Braga.
[SDLG] Secretariado Diocesano de Liturgia da Guarda, -.
[SRAO A] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano A, Música Sacra, Braga, 1989.
[SRAO B] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano B, Música Sacra, Braga, 1990.
[SRAO C] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano C, Música Sacra, Braga, 1991.
[SRMC A] Pe. Miguel Carneiro - Eu Vos Louvarei, Senhor: Salmos Responsoriais – Ano A, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRMC B] Pe. Miguel Carneiro - Deus fez maravilhas: Salmos Responsoriais – Ano B, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRMC C] Pe. Miguel Carneiro - Povo do Senhor, exulta e canta: Salmos Responsoriais – Ano C, Paulus Editora, Lisboa, 2009.
[SRML] Pe. Manuel Luís - Salmos Responsoriais e Aclamações ao Evangelho, Comissão de Liturgia e Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, Lisboa, 1997.