02 de Fevereiro | Festa da Apresentação do Senhor
Nota introdutória
Acender das velas
Procissão
Antífona de Entrada
Salmo Responsorial
Aclamação ao Evangelho
Antífona de Comunhão
Outras Sugestões
Nota introdutória

Para esta celebração, o Missal prevê duas formas de início da celebração:

  • Primeira Forma | Procissão: Na primeira forma, numa Igreja secundário são acesas e benzidas as velas, havendo de seguida procissão para a Igreja principal, onde, ao entrar, se canta a Antífona de Entrada própria da eucaristia deste dia. (in Missal Romano 812).
  • Segunda Forma | Entrada Solene: Na segunda forma, as velas são acesas, e ao fundo da Igreja, em lugar conveniente, o sacerdote procede à benção das velas. Terminando este momento, segue em procissão até ao altar, durante a qual, canta-se a antífona de entrada própria da eucaristia deste dia. (in MR 814).

Tendo em conta estas duas formas, apresentamos em seguida as sugestões de cânticos para este dia:

Acender das velas

Primeira Forma
"O Senhor virá com poder
e iluminará os olhos dos seus servos. Aleluia."

• O Senhor virá com poder – S. Marques (IC, p. 93 | NRMS, 39)
• O Senhor virá com poder – F. Santos (CP I, p. 46)

[Outras Sugestões]

• A luz de Cristo – M. Luís (CEC II, p. 183 | NCT, 370 | CN, 144)
• A luz de Cristo – Az. Oliveira (CEC II, p. 179 | IC, p. 617-618 | NRMS, 88 | CN, 143)
• A luz de Cristo – B. Salgado (IC, p. 617 | NRMS, 5)
• Lumen Christi – M. Luís (CAC, p. 464)
• Lúmen Christi, Ámen! – S. Vicente, M. D. Duarte (SF)
• O Senhor nosso Deus virá – F. Santos (NCT, 39 | CN, 739)
• O Senhor vem e não tardará – F. Santos (NCT, p. 25 | CN, 747)
• O Senhor vem e não tardará – M. Luís (CAC, p. 50 | NCT, 26)
• O Senhor virá sem demora – S. Duarte (LHC II, p. 168)
• O Senhor virá sem demora – F. Santos (CP I, p. 63)
• O Senhor virá sem demora – F. Silva (IC, p. 830 | NRMS, 95-96)

________________
Segunda Forma
"Luz para se revelar às nações e glória de Israel, vosso povo"
(Lc 2, 32)

• Lumen ad revelationem gentium – C. Gregroriano
• Luz para iluminar as nacões – Az. Oliveira (IC, p. 620-621 | NRMS, 88)
• Luz para iluminar as nações – F. Santos (CP III, p. 108 | LHC III, p. 44)
• Luz para todos os povos – M. Carvalho (IC, p. 621-622 | NRMS, 88 | CN, 599)
• Luz que vem iluminar – M. Luís (CAC, p. 465)

[Outras Sugestões]

• A luz de Cristo – M. Luís (CEC II, p. 183 | NCT, 370 | CN, 144)
• A luz de Cristo – Az. Oliveira (CEC II, p. 179 | IC, p. 617-618 | NRMS, 88 | CN, 143)
• A luz de Cristo – B. Salgado (IC, p. 617 | NRMS, 5)
• Lumen Christi – M. Luís (CAC, p. 464)
• Lúmen Christi, Ámen! – S. Vicente, M. D. Duarte (SF)
Procissão

Primeira Forma
"Luz para se revelar às nações e glória de Israel, vosso povo." 
(Lc 2, 32)

• Lumen ad revelationem gentium – C. Gregroriano
• Luz para iluminar as nacões – Az. Oliveira (IC, p. 620-621 | NRMS, 88)
• Luz para iluminar as nações – F. Santos (CP III, p. 108 | LHC III, p. 44)
• Luz para todos os povos – M. Carvalho (IC, p. 621-622 | NRMS, 88 | CN, 599)
• Luz que vem iluminar – M. Luís (CAC, p. 465)

[Outras Sugestões]

• Lumen Christi – M. Luís (CAC, p. 464)
• Lúmen Christi, Ámen! – S. Vicente, M. D. Duarte (SF)
• Senhor, tu és a luz – Az. Oliveira (CEC II, p. 182 | IC, p. 566-567 | NCT, 273 | NRMS, 6-II | CN, 917)
Antífona de Entrada

Primeira e Segunda Formas
"Recordamos, Senhor, a vossa misericórdia no meio do vosso templo.
Toda a terra proclama o louvor do vosso nome, 
porque sois justo e santo, Senhor nosso Deus."
(Salmo 47, 10-11)

• Recordamos, ó Deus – C. Silva (CEC II, p. 68-69 | OC, p. 222-223 | CN, 856)
• Recordamos, ó Deus – J. Geada (SDLG)
• Recordamos, Senhor – Ar. Oliveira (IAC, p. 465)
• Recordamos, Senhor – F. Santos (BML, 125-126)
• Recordamos, Senhor – J. Santos (CEC II, p. 178-181 | IC, p. 263-264 | NRMS, 88)

[Outras Sugestões]

• Hoje ao templo do Senhor – A. Cartageno (IC, p. 619-620 | LHC III, p. 30-31 | NRMS, 88 | CN, 523)
• Levantai ó portas – A. Cartageno (NRMS, 85)
• Levantai os pórticos antigos – M. Luís (LHC II, p. 484)
• Meditamos o vosso amor – M. Luís (CAC, p. 466-467)
• Senhor, em vosso templo recordamos – M. Carvalho (IC, p. 555-556 | NRMS, 90-91)
Leitura I

Mal 3, 1-4 
«Entrará no seu templo o Senhor a quem buscais» 

Leitura da Profecia de Malaquias 
Assim fala o Senhor Deus: 
«Vou enviar o meu mensageiro, 
para preparar o caminho diante de Mim. 
Imediatamente entrará no seu templo 
o Senhor a quem buscais, 
o Anjo da Aliança por quem suspirais. 
Ele aí vem – diz o Senhor do Universo –. 
Mas quem poderá suportar o dia da sua vinda, 
quem resistirá quando Ele aparecer? 
Ele é como o fogo do fundidor 
e como a lixívia dos lavandeiros. 
Sentar-Se-á para fundir e purificar: 
purificará os filhos de Levi, 
como se purifica o ouro e a prata, 
e eles serão para o Senhor 
os que apresentam a oblação segundo a justiça. 
Então a oblação de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, 
como nos dias antigos, como nos anos de outrora. 
Palavra do Senhor. 

Salmo Responsorial

Salmo 23 (24), 7.8.9.10 (R. 10b) 

O Senhor do Universo é o Rei da glória. 

Levantai, ó portas, os vossos umbrais, 
alteai-vos, pórticos antigos, 
e entrará o Rei da glória. 

Quem é esse Rei da glória? 
O Senhor forte e poderoso, 
o Senhor poderoso nas batalhas. 

Levantai, ó portas, os vossos umbrais, 
alteai-vos, pórticos antigos, 
e entrará o Rei da glória. 

Quem é esse Rei da glória? 
O Senhor dos Exércitos, 
é Ele o Rei da glória.
 

• O Senhor do Universo – C. Silva (OC, p. 180 | LS-C, p. 284)
• O Senhor do Universo – F. Silva (IC, p. 147 | NRMS, 21 | LS-C, p. 285)
• O Senhor do Universo – F. Santos (BML, 64 | LS-C, p. 281)
• O Senhor do Universo – J. Geada (SDLG)
• O Senhor do Universo – Ar. Oliveira (IAC, p. 368 | LS-C, p. 283)
• O Senhor do Universo – A. Cartageno (SRML, p. 366-367 | CN, 707 | LS-C, p. 282)
• O Senhor do Universo – Az. Oliveira (SRAO A, p. 181 | SRAO B, p. 181 | SRAO C, p. 181)
• O Senhor do Universo – M. Carneiro (SRMC A, p. 148-149 | SRMC B, p. 150-151 | SRMC C, p. 150-151)
Leitura II

Hebr 2, 14-18 
«Devia tornar-Se semelhante em tudo aos seus irmãos» 

Leitura da Epístola aos Hebreus 
Uma vez que os filhos dos homens 
têm o mesmo sangue e a mesma carne, 
também Jesus participou igualmente da mesma natureza, 
para destruir, pela sua morte, 
aquele que tinha poder sobre a morte, isto é, o diabo, 
e libertar aqueles que estavam a vida inteira 
sujeitos à servidão, 
pelo temor da morte. 
Porque Ele não veio em auxílio dos Anjos, 
mas dos descendentes de Abraão. 
Por isso devia tornar-Se semelhante em tudo aos seus irmãos, 
para ser um sumo sacerdote misericordioso e fiel 
no serviço de Deus, 
e assim expiar os pecados do povo. 
De facto, porque Ele próprio foi provado pelo sofrimento, 
pode socorrer aqueles que sofrem provação. 
Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

V/
Luz para se revelar às nações 
e glória de Israel, vosso povo.

Evangelho

Forma longa Lc 2, 22-40 
«Os meus olhos viram a vossa salvação» 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 
Ao chegarem os dias da purificação, segundo a Lei de Moisés, 
Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, 
para O apresentarem ao Senhor, 
como está escrito na Lei do Senhor: 
«Todo o filho primogénito varão será consagrado ao Senhor», 
e para oferecerem em sacrifício 
um par de rolas ou duas pombinhas, 
como se diz na Lei do Senhor. 
Vivia em Jerusalém um homem chamado Simeão, 
homem justo e piedoso, 
que esperava a consolação de Israel; 
e o Espírito Santo estava nele. 
O Espírito Santo revelara-lhe que não morreria 
antes de ver o Messias do Senhor; 
e veio ao templo, movido pelo Espírito. 
Quando os pais de Jesus trouxeram o Menino 
para cumprirem as prescrições da Lei no que lhes dizia respeito, 
Simeão recebeu-O em seus braços 
e bendisse a Deus, exclamando: 
«Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, 
deixareis ir em paz o vosso servo, 
porque os meus olhos viram a vossa salvação, 
que pusestes ao alcance de todos os povos: 
luz para se revelar às nações 
e glória de Israel, vosso povo». 
O pai e a mãe do Menino Jesus estavam admirados 
com o que d’Ele se dizia. 
Simeão abençoou-os 
e disse a Maria, sua Mãe: 
«Este Menino foi estabelecido 
para que muitos caiam ou se levantem em Israel 
e para ser sinal de contradição; 
– e uma espada trespassará a tua alma – 
assim se revelarão os pensamentos de todos os corações». 
Havia também uma profetiza, 
Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. 
Era de idade muito avançada 
e tinha vivido casada sete anos após o tempo de donzela 
e viúva até aos oitenta e quatro. 
Não se afastava do templo, 
servindo a Deus noite e dia, com jejuns e orações. 
Estando presente na mesma ocasião, 
começou também a louvar a Deus 
e a falar acerca do Menino 
a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. 
Cumpridas todas as prescrições da Lei do Senhor, 
voltaram para a Galileia, para a sua cidade de Nazaré. 
Entretanto, o Menino crescia 
e tornava-Se robusto, enchendo-Se de sabedoria. 
E a graça de Deus estava com Ele. 
Palavra da salvação. 


EVANGELHO Forma breve Lc 2, 22-32 
«Os meus olhos viram a vossa salvação» 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 
Ao chegarem os dias da purificação, segundo a Lei de Moisés, 
Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, 
para O apresentarem ao Senhor, 
como está escrito na Lei do Senhor: 
«Todo o filho primogénito varão será consagrado ao Senhor», 
e para oferecerem em sacrifício 
um par de rolas ou duas pombinhas, 
como se diz na Lei do Senhor. 
Vivia em Jerusalém um homem chamado Simeão, 
homem justo e piedoso, 
que esperava a consolação de Israel; 
e o Espírito Santo estava nele. 
O Espírito Santo revelara-lhe que não morreria 
antes de ver o Messias do Senhor; 
e veio ao templo, movido pelo Espírito. 
Quando os pais de Jesus trouxeram o Menino 
para cumprirem as prescrições da Lei no que lhes dizia respeito, 
Simeão recebeu-O em seus braços 
e bendisse a Deus, exclamando: 
«Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, 
deixareis ir em paz o vosso servo, 
porque os meus olhos viram a vossa salvação, 
que pusestes ao alcance de todos os povos: 
luz para se revelar às nações 
e glória de Israel, vosso povo». 
Palavra da salvação. 

Antífona de Comunhão

"Os meus olhos viram a salvação
que oferecestes a todos os povos."
(Lc 2, 30-31)

• Os meus olhos viram – C. Silva (CEC II, p. 181 | LHC III, p. 57-58 | OC, p. 204 | CN, 777)
• Os meus olhos viram – F. Santos (CP III, p. 116-117 | LHC III, p. 51-52)
• Os meus olhos viram – J. Geada (SDLG)
• Os meus olhos viram – Ar. Oliveira (IAC, p. 419)
• Os meus olhos viram – A. Frade (LHC III, p. 54-55)
• Os meus olhos viram – S. Marques (IC, p. 622-623 | NRMS, 88)
• Os meus olhos viram – D. Faustino
Outras Sugestões
• Cantemos todos em coro – Az. Oliveira (IC, p. 618 | NRMS, 88)
• Com Maria e José – F. Silva (IC, p. 619 | NRMS, 88 | CN, 297)
• Deus fez brilhar em nós a sua luz – M. Simões (NCT, 477)
• Em vós, Senhor, está a fonte da vida – Az. Oliveira (CPE, p. 153 | IC, p. 436 | NRMS, 67, 143)
• Em Vós, Senhor, está a fonte da vida – A. Cartageno (ENPL, XIII)
• Esta luz de Cristo – V. Pereira, J. J. Ribeiro (ELC, p. 5)
• Eu sou a luz do mundo – J. Santos (NRMS, 115)
• Eu sou a luz do mundo – Ar. Oliveira (IAC, p. 220)
• Eu sou a luz do mundo – M. Carneiro (CVM, p. 128-130)
• Fiz de ti a luz das nações – C. Silva (OC, p. 124)
• Hoje ao templo do Senhor – A. Cartageno (IC, p. 619-620 | LHC III, p. 30-31 | NRMS, 88 | CN, 523)
• Luz para todos os povos – M. Carvalho (IC, p. 621-622 | NRMS, 88 | CN, 599)
• Luz para todos os povos – Ar. Oliveira (IAC, p. 308)
• Meditamos o vosso amor – M. Luís (CAC, p. 466-467)
• Minha luz e salvação – F. Silva (NRMS, 119)
• O Senhor é minha luz – F. Silva (BML, 64)
• O Senhor é minha luz e salvação – F. Santos (BML, 77 | ENPL, XI | NCT, 224)
• Santa Maria, Senhora da Luz – M. Simões (NRMS, 14)
• Santa Maria, Virgem gloriosa – C. Silva (NCT, 73 | OC, p. 228)
• São José e a Virgem – Ar. Oliveira (IAC, p. 480)
• Senhor, em vosso templo recordamos – M. Carvalho (IC, p. 555-556 | NRMS, 90-91)
• Senhor, tu és a luz – Az. Oliveira (CEC II, p. 182 | IC, p. 566-567 | NCT, 273 | NRMS, 6-II | CN, 917)
• Senhora, que no templo ofereceste – B. Salgado (CT, 74 | CN, 925)
[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] Pe. Manuel Luís - Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CEC II] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 1999.
[CN] Cantoral Nacional para Liturgia, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[CP I] Con. António Ferreira dos Santos - Canto Perene, vol. 1, Secretariado Diocesano de Liturgia, Porto, 2003.
[CP III] Con. António Ferreira dos Santos - Canto Perene, vol. 3, Secretariado Diocesano de Liturgia, Porto, 2003.
[CPE] Cânticos para as Exéquias, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2008.
[CT] Cantemos Todos, 11.ª ed, Editorial Missões, Cucujães, 1982.
[CVM] Pe. Miguel Carneiro - É Cristo que vive em mim: Cânticos para o tempo comum, Paulus Editora, Lisboa, 2011.
[ELC] Vitor Pereira (arranjos de José Joaquim Ribeiro) - Esta Luz de Cristo, Cânticos para a Liturgia, Paulinas Editora.
[ENPL] Guiões dos Encontros Nacionais de Pastoral Litúrgica, Fátima.
[IAC] Pe. Artur Oliveira - In Aeternum Cantabo, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[LHC II] Liturgia das Horas: Edição para Canto, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2003.
[LHC III] Liturgia das Horas: Edição para Canto, vol. 3, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2012.
[LS-C] Livro do Salmista - Ano C, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OC] Con. Carlos da Silva - Orar Cantando, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2001.
[SDLG] Secretariado Diocesano de Liturgia da Guarda, -.
[SF] Obras inéditas compostas para o Santuário de Fátima - Santuário de Fátima, -.
[SRAO A] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano A, Música Sacra, Braga, 1989.
[SRAO B] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano B, Música Sacra, Braga, 1990.
[SRAO C] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano C, Música Sacra, Braga, 1991.
[SRMC A] Pe. Miguel Carneiro - Eu Vos Louvarei, Senhor: Salmos Responsoriais – Ano A, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRMC B] Pe. Miguel Carneiro - Deus fez maravilhas: Salmos Responsoriais – Ano B, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRMC C] Pe. Miguel Carneiro - Povo do Senhor, exulta e canta: Salmos Responsoriais – Ano C, Paulus Editora, Lisboa, 2009.
[SRML] Pe. Manuel Luís - Salmos Responsoriais e Aclamações ao Evangelho, Comissão de Liturgia e Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, Lisboa, 1997.