Solenidade de Pentecostes | Missa do Dia
Antífona de Entrada
Salmo Responsorial
Sequência
Aclamação ao Evangelho
Apresentação dos Dons
Antífona de Comunhão
Pós-comunhão
Cântico Final
Nota introdutória

O Tempo Pascal é a festa prolongada durante sete semanas até se concluir com a repetição do Primeiro Dia, o dia da Ressurreição, no domingo de Pentecostes. Ele é a verdadeira oitava pascal – oitava de domingos – e todo ele um único Grande Domingo, como se exprime S. Atanásio († 373; Ep. fest. 1).
(Cónego José Ferreira in Os Mistérios de Cristo na Liturgia)

O Domingo de Páscoa, a Festa da Ascensão do Senhor ou o Domingo do Pentecostes, esclarece o Cónego José Ferreira, não são festas independentes, mas etapas de uma grande e única festa que se vive em todo o Tempo Pascal. Explicando o desaparecimento da Oitava de Pentecostes com a Reforma litúrgica, justifica J. Ferreira, que, na verdade, “é ele [o Pentecostes] que é a oitava – o oitavo domingo da Páscoa – ou, talvez melhor, o encerramento da grande oitava, no fim das sete semanas do Tempo Pascal.” Acrescenta ainda que na Reforma Litúrgica se eliminou a grande vigília desta Solenidade, ressalvando, porém, que “se por vigília entendermos a celebração noturna da festa, como agora acontece na Vigília Pascal, então também o Domingo de Pentecostes pode ser celebrado em vigília, durante a noite, à maneira do Domingo da Ressurreição, e para isso o Missal e o Leccionário trazem os formulários adequados.”

MISSA DO DIA – A Missa do Dia, revestida de grande solenidade, segue a forma normal da celebração da Eucaristia, sendo enriquecida com uma Sequência, cantada ou lida após a II Leitura e antes da Aclamação ao Evangelho, intitulada Veni Sancte Spiritus ou Vinde ó Santo Espírito.

Antífona de Entrada

"O Espírito do Senhor encheu a terra inteira; 
Ele, que abrange o universo, conhece toda a palavra. Aleluia." 
(Sab 1, 7)

• O Espírito do Senhor – A. Morais (SDLG)
• O Espírito do Senhor – Az. Oliveira (NRMS, 145)
• O Espírito do Senhor – J. Santos (NRMS, 133)
• O Espírito do Senhor – V. Pereira, J. J. Ribeiro (ELC, p. 36-37)
• O Espírito do Senhor I – F. Santos (BML, 11 | CEC I, p. 168-169 | NCT, 180)
• O Espírito do Senhor I – M. Simões (CEC I, p. 164-165 | IC, p. 339-340 | NRMS, 9)
• O Espírito do Senhor II – F. Santos (BML, 128-129 | CEC I, p. 169-170 | ENPL, XXIV)
• O Espírito do Senhor II – M. Simões (SC II, p. 14-15)


"O amor de Deus foi derramado em nossos corações 
pelo Espírito Santo que habita em nós. Aleluia." 
(Rom 5, 5; 8, 11)

• O amor de Deus foi derramado – D. Faustino (OCL)
• O amor de Deus foi derramado – F. Santos (BML, 86-88)
• O amor de Deus foi derramado – F. Valente (Libellus, 3)
• O amor de Deus foi derramado – M. Carneiro (RBP, p. 191-193)
• O amor de Deus foi derramado – M. Carvalho (IC, p. 337-338 | NRMS, 82-83)
• O amor de Deus foi derramado – P. Cruz (CN, 668)
• O amor de Deus foi difundido – F. Santos (BML, 84-85)

[Outras sugestões]

• Abri os corações – J. Santos (IC, p. 331 | NRMS, 35)
• Derramarei sobre vós água pura – F. Santos (BML, 84-85)
• O Pai vos enviará o Espírito Santo – F. Silva (IC, p. 341 | NRMS, 58)
• Pelo Espírito Santo – Az. Oliveira (ENPL, XXIV | NRMS, 133)
• Pelo Espírito Santo – Az. Oliveira (CEC I, p. 167-168 | ENPL, p. 48-51)
• Vinde, Espírito Divino – M. Borda (IC, p. 346-347 | NRMS, 35)
Leitura I

I Actos 2, 1-11 
«Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar» 

De harmonia com a promessa de Jesus, o Espírito Santo, manifestando a Sua presença sob os sinais sensíveis do vento e do fogo, desce sobre os Apóstolos, transforma-os totalmente e consagra-os para a missão, que Jesus lhes confiara. 
Com este Baptismo no Espírito Santo, nascia assim, oficialmente, a Igreja. Nesse dia, homens separados por línguas, culturas, raças e nações, começavam a reunir-se no grande Povo de Deus num movimento que só terminará com a Vinda final de Jesus. 

Leitura dos Actos dos Apóstolos 
Quando chegou o dia de Pentecostes, os Apóstolos estavam todos reunidos no mesmo lugar. Subitamente, fez-se ouvir, vindo do Céu, um rumor semelhante a forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde se encontravam. Viram então aparecer uma espécie de línguas de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que se exprimissem. Residiam em Jerusalém judeus piedosos, procedentes de todas as nações que há debaixo do céu. Ao ouvir aquele ruído, a multidão reuniu-se e ficou muito admirada, pois cada qual os ouvia falar na sua própria língua. Atónitos e maravilhados, diziam: «Não são todos galileus os que estão a falar? Então, como é que os ouve cada um de nós falar na sua própria língua? Partos, medos, elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egipto e das regiões da Líbia, vizinha de Cirene, colonos de Roma, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes, ouvimo-los proclamar nas nossas línguas as maravilhas de Deus». 
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial

Salmo 103 (104), 1ab e 24ac.29bc-30.31.34 (R. 30) 

Enviai, Senhor, o vosso Espírito 
e renovai a face da terra. 

Ou: Mandai, Senhor o vosso Espírito, 
e renovai a terra. 

Ou: Aleluia.

Bendiz, ó minha alma, o Senhor. 
Senhor, meu Deus, como sois grande! 
Como são grandes, Senhor, as vossas obras! 
A terra está cheia das vossas criaturas. 

Se lhes tirais o alento, morrem 
e voltam ao pó donde vieram. 
Se mandais o vosso espírito, retomam a vida 
e renovais a face da terra. 

Glória a Deus para sempre! 
Rejubile o Senhor nas suas obras. 
Grato Lhe seja o meu canto 
e eu terei alegria no Senhor.

• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – M. Faria (IC, p. 336-337 | NRMS, 2 - I)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – M. Carneiro (RBP, p. 242-243 | SRMC A, p. 76-77 | SRMC B, p. 78-79 | SRMC C, p. 78-79)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – M. Luís (SRML, p. 60-61, 98-99, 102-103)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – C. Silva (OC_2, p. 101)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – Ar. Oliveira (IAC, p. 198)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – J. Santos (NRMS, 145)
• Enviai, Senhor, o Vosso Espírito – F. Santos (BML, 123-124)
• Mandai, Senhor o vosso Espírito – Az. Oliveira (SRAO A, p. 100-101 | SRAO B, p. 100-101 | SRAO C, p. 100-101)
• Mandai, Senhor, o vosso Espírito – M. Luís (SRML, p. 100-101)
Leitura II

1 Cor 12, 3b-7.12-13 
«Todos nós fomos baptizados num só Espírito, 
para formarmos um só Corpo» 

O Espírito Santo é «a alma da Igreja». É Ele que dá aos Apóstolos a perfeita compreensão do Mistério Pascal e os leva a anunciar a Ressurreição a todos os homens, sem excepção. É por Ele que nós acreditamos que Jesus é Deus e essa nossa fé se mantém. É Ele que enriquece o Corpo Místico com dons e carismas, numa grande variedade de vocações, ministérios e actividades. É Ele que, ao mesmo tempo que nos distingue, dando-nos uma personalidade própria dentro da Igreja, nos põe em comunhão uns com os outros, de tal modo que a diversidade não destrói a unidade. 

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios 
Irmãos: Ninguém pode dizer «Jesus é o Senhor» a não ser pela acção do Espírito Santo. De facto, há diversidade de dons espirituais, mas o Espírito é o mesmo. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Em cada um se manifestam os dons do Espírito para o bem comum. Assim como o corpo é um só e tem muitos membros e todos os membros, apesar de numerosos, constituem um só corpo, assim também sucede com Cristo¬¬. Na verdade, todos nós – judeus e gregos, escravos e homens livres – fomos baptizados num só Espírito, para constituirmos um só Corpo. E a todos nos foi dado a beber um único Espírito. 
Palavra do Senhor.

Sequência
Vinde, ó santo Espírito,             
vinde, Amor ardente, 
acendei na terra 
vossa luz fulgente. 

Vinde, Pai dos pobres: 
na dor e aflições, 
vinde encher de gozo 
nossos corações. 

Benfeitor supremo 
em todo o momento, 
habitando em nós 
sois o nosso alento. 

Descanso na luta 
e na paz encanto, 
no calor sois brisa, 
conforto no pranto. 

Luz de santidade, 
que no Céu ardeis, 
abrasai as almas 
dos vossos fiéis. 

Sem a vossa força 
e favor clemente, 
nada há no homem 
que seja inocente. 

Lavai nossas manchas, 
a aridez regai, 
sarai os enfermos 
e a todos salvai. 

Abrandai durezas 
para os caminhantes, 
animai os tristes, 
guiai os errantes. 

Vossos sete dons 
concedei à alma 
do que em Vós confia: 

Virtude na vida, 
amparo na morte, 
no Céu alegria. 

 

 

• Ó Espírito Santo – M. Simões (IC, p. 340-341 | NRMS, 35)
• Vem, ó Espírito Santo – J. Santos (IC, p. 345-346 | NRMS, 58)
• Veni Sancte Spiritus – C. Silva (ENPL, XXIV | OC, p. 265-266)
• Veni Sancte Spiritus – C. Gregroriano
• Vinde, ó Santo Espírito – F. Santos (BML, 84)
• Vinde, ó Santo Espírito – J. A. Nunes (OCL)
• Vinde, ó Santo Espírito – J. Geada (SDLG)
• Vinde, ó Santo Espírito – M. Carneiro (OCL)
• Vinde, ó Santo Espírito – M. Faria (IC, p. 347-348 | NRMS, 2)
Aclamação ao Evangelho

V/ 
Vinde, Espírito Santo, 
enchei os corações dos vossos fiéis 
e acendei neles o fogo do vosso amor.

• Aleluia | Vinde Espírito Santo – F. Santos (ENPL, XXXIV)
• Aleluia | Vinde Espírito Santo – F. Silva, N. Queirós
• Aleluia | Vinde Espírito Santo - II – F. Santos (BML, 36 | NCT, 188)
Evangelho

Jo 20, 19-23 
«Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós: Recebei o Espírito Santo» 

Com a Páscoa, inicia-se a nova Criação. E, como na primeira, também agora o Espírito Santo está presente, a insuflar aos homens, mortos pelo pecado, a vida nova do Ressuscitado. Jorrando do Corpo glorificado de Cristo, em que se mantêm as cicatrizes da Paixão, o Sopro purificador e recriador do mesmo Deus, comunica-se aos Apóstolos. Apodera-se deles, a fim de que possam prolongar a obra da nova Criação, e assim a humanidade, reconciliada com Deus, conserve sempre a paz alcançada em Jesus Cristo. 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João 
Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos». 
Palavra da salvação.

Apresentação dos Dons
• Como o Pai Me enviou – A. Cartageno (OCL)
• Divino Espírito Santo – M. Faria (IC, p. 335-336 | NRMS, 35)
• Enchei-vos do Espírito Santo – Az. Oliveira (NRMS, 133)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – Az. Oliveira (IC, p. 856-857 | NRMS, 82-83)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – C. Silva (CEC I, p. 173-174 | ENPL, XXIV; XXXVI | OC, p. 90-91)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – V. Pereira, J. J. Ribeiro (ELC, p. 38-39)
• Espírito Criador – F. Santos (BML, 6 | NCT, 179)
• O Espírito de Deus enche o universo – M. Simões (IC, p. 338-339 | NRMS, 58)
• O Pai vos enviará o Espírito Santo – F. Silva (IC, p. 341 | NRMS, 58)
• Somos testemunhas do mundo novo – J. Santos (IC, p. 343 | NRMS, 82-83)
• Veni Creator Spiritus – C. Gregroriano (CN, 991)
• Veni, Creator Spiritus – C. Silva (OC, p. 264-265 | OC_2, p. 301-302)
• Vinde, Espírito Divino – J. Santos (NRMS, 133)
• Vinde, Espírito Divino – M. Luís (CAC, p. 295 | ENPL, XXIV)
• Vinde, Espírito Divino – M. Simões, Popular (OCL)
• Vinde, Espírito Divino – M. Borda (IC, p. 346-347 | NRMS, 35)
• Vinde, Espírito Santo – M. Luís (CAC, p. 296-297)
• Vinde, único Amor verdadeiro – A. Cartageno (NRMS, 134)
Antífona de Comunhão

"Todos ficaram cheios do Espírito Santo 
e proclamavam as maravilhas de Deus. Aleluia." 
(Actos 2, 4.11)

• Todos ficaram cheios do Espírito Santo – S. Marques (IC, p. 343-344 | NRMS, 82-83)
• Todos ficaram cheios do Espírito Santo – M. Carneiro (RBP, p. 194-196)
• Todos ficaram cheios do Espírito Santo – M. Luís (CEC I, p. 171)

[outras obras]

• Alegrai-vos no Senhor – F. Silva (IC, p. 332 | NRMS, 58)
• Alegrai-vos no Senhor – F. Santos (BML, 84-85)
• Como é suave, Senhor – M. Luís (IC, p. 416 | NCT, 384 | NRMS, 36)
• Como o Pai Me enviou – A. Cartageno (OCL)
• Confirmai, Senhor – M. Simões (IC, p. 334 | NRMS, 82-83)
• Da vossa santa morada – F. Santos (BML, 128-129 | CEC I, p. 172-173 | ENPL, XXIV)
Pós-comunhão
• Abri os corações – J. Santos (IC, p. 331 | NRMS, 35)
• Como é suave, Senhor – M. Luís (IC, p. 416 | NCT, 384 | NRMS, 36)
• Como o Pai Me enviou – A. Cartageno (OCL)
• Confirmai, Senhor – M. Simões (IC, p. 334 | NRMS, 82-83)
• Da vossa santa morada – F. Santos (BML, 128-129 | CEC I, p. 172-173 | ENPL, XXIV)
• Divino Espírito Santo – M. Faria (IC, p. 335-336 | NRMS, 35)
• Enchei-vos do Espírito Santo – Az. Oliveira (NRMS, 133)
• Enviai sobre nós, senhor – A. Mendes (CEC I, p. 175)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – Az. Oliveira (IC, p. 856-857 | NRMS, 82-83)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – C. Silva (CEC I, p. 173-174 | ENPL, XXIV; XXXVI | OC, p. 90-91)
• Enviai, Senhor, o vosso Espírito – V. Pereira, J. J. Ribeiro (ELC, p. 38-39)
• Espírito Criador – F. Santos (BML, 6 | NCT, 179)
• Espírito Santo de Deus – M. Luís (CAC, p. 268)
• Espírito Santo, Consolador – M. Carneiro (NRMS, 133)
• O amor de Deus repousa em mim – M. Luís (CAC, p. 439-440)
• O Espírito do Senhor está sobre Mim – J. Geada (SDLG)
• O Espírito do Senhor está sobre Mim – M. Luís (CEC II, p. 22-23 | ENPL, VI | NCT, 397)
• O Espírito Santo – F. Santos (BML, 130-131)
• Veni, Creator Spiritus – C. Silva (OC, p. 264-265 | OC_2, p. 301-302)
• Vinde, Espírito Divino – J. Santos (NRMS, 133)
• Vinde, Espírito Divino – M. Simões, Popular (OCL)
• Vinde, Espírito Divino – M. Borda (IC, p. 346-347 | NRMS, 35)
• Vinde, Espírito Divino – M. Luís (CAC, p. 295 | ENPL, XXIV)
• Vinde, Espírito Santo – M. Luís (CAC, p. 296-297)
• Vinde, único Amor verdadeiro – A. Cartageno (NRMS, 134)
Cântico Final
• Como o Pai Me enviou – A. Cartageno (OCL)
• Espírito Santo de Deus – M. Luís (CAC, p. 268)
• Espírito Santo, Consolador – M. Carneiro (NRMS, 133)
• Nós somos a Igreja – A. Cartageno (NRMS, 133)
• O amor de Deus repousa em mim – M. Luís (CAC, p. 439-440)
• Somos testemunhas do mundo novo – J. Santos (IC, p. 343 | NRMS, 82-83)
• Vamos proclamar pelo mundo inteiro – F. Silva (IC, p. 344-345 | NRMS, 82-83)
[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] Pe. Manuel Luís - Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CEC I] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 1, 3.ª ed, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2007.
[CEC II] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 1999.
[CN] Cantoral Nacional para Liturgia, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2019..
[ELC] Vitor Pereira (arranjos de José Joaquim Ribeiro) - Esta Luz de Cristo, Cânticos para a Liturgia, Paulinas Editora.
[ENPL] Guiões dos Encontros Nacionais de Pastoral Litúrgica, Fátima.
[IAC] Pe. Artur Oliveira - In Aeternum Cantabo, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[Libellus] Libellus - Revista de Música Sacra, Libellus Usualis - Divulgação de Música Sacra.
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OC] Con. Carlos da Silva - Orar Cantando, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2001.
[OC_2] Con. Carlos Silva - Ora Cantando, 2ª edição, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2014.
[OCL] Pró-manuscrito , publicado pelo site O Canto na Liturgia.
[RBP] Pe. Miguel Carneiro - Ressuscitou o Bom Pastor, Paulus Editora, Lisboa, 2007.
[SC II] Pe. Manuel Simões - Salmos e Cânticos, vol. 2, Instituto Nun’Alvres, Caldas da Saúde, 1971.
[SDLG] Secretariado Diocesano de Liturgia da Guarda, -.
[SRAO A] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano A, Música Sacra, Braga, 1989.
[SRAO B] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano B, Música Sacra, Braga, 1990.
[SRAO C] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano C, Música Sacra, Braga, 1991.
[SRMC A] Pe. Miguel Carneiro - Eu Vos Louvarei, Senhor: Salmos Responsoriais – Ano A, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRMC B] Pe. Miguel Carneiro - Deus fez maravilhas: Salmos Responsoriais – Ano B, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRMC C] Pe. Miguel Carneiro - Povo do Senhor, exulta e canta: Salmos Responsoriais – Ano C, Paulus Editora, Lisboa, 2009.
[SRML] Pe. Manuel Luís - Salmos Responsoriais e Aclamações ao Evangelho, Comissão de Liturgia e Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, Lisboa, 1997.