Domingo XXIII do Tempo Comum | Ano B
Antífona de Entrada
Salmo Responsorial
Aclamação ao Evangelho
Antífona de Comunhão
Antífona de Entrada

Vós sois justo, Senhor, e são rectos os vossos julgamentos.
Tratai o vosso servo segundo a vossa bondade."
(Salmo 118, 137-124)

• Como sois justo, Senhor – F. Santos (BML, 57)
• Fiel e justo é o Senhor – M. Luís (CAC, p. 340)
• Vós sois justo, Senhor – S. Pinto (Organum, 1)
• Vós sois justo, Senhor – Ar. Oliveira (IAC, p. 582)
Leitura I

Is 35, 4-7a 
«Então se desimpedirão os ouvidos dos surdos e a língua do mudo cantará de alegria» 
O profeta anuncia a hora da libertação depois do exílio de Babilónia com imagens de curas cheias de alegria. Jesus há-de realizar à letra estas e outras imagens, mostrando assim que chegara com Ele a hora da salvação, desde longe anunciada. 

Leitura do Livro de Isaías 
Dizei aos corações perturbados: «Tende coragem, não temais. Aí está o vosso Deus; vem para fazer justiça e dar a recompensa; Ele próprio vem salvar-nos». Então se abrirão os olhos dos cegos e se desimpedirão os ouvidos dos surdos. Então o coxo saltará como um veado e a língua do mudo cantará de alegria. As águas brotarão no deserto e as torrentes na aridez da planície; a terra seca transformar-se-á em lago e a terra árida em nascentes de água. 
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial

Salmo 145 (146), 7.8-9a.9bc-10 (R. 1) 

Ó minha alma, louva o Senhor. 

Ou: Aleluia

O Senhor faz justiça aos oprimidos, 
dá pão aos que têm fome 
e a liberdade aos cativos.  

O Senhor ilumina os olhos dos cegos, 
o Senhor levanta os abatidos, 
o Senhor ama os justos.  

O Senhor protege os peregrinos, 
ampara o órfão e a viúva 
e entrava o caminho aos pecadores.  

O Senhor reina eternamente; 
o teu Deus, ó Sião, 
é rei por todas as gerações. 

• Bendiz, ó minha alma, o Senhor – Ar. Oliveira (IAC, p. 101)
• Ó minha alma, louva o Senhor – M. Luís (SRML, p. 240-241)
• Ó minha alma, louva o Senhor – M. Carneiro (SRMC B, p. 126-127; p. 144-145)
• Ó minha alma, louva o Senhor – Az. Oliveira (SRAO B, p. 150-151; p. 168-169 | SRAO C, p. 156-157)
Leitura II

Tg 2, 1-5 
«Não escolheu Deus os pobres para serem herdeiros do reino?» 
Deus não faz acepção de pessoas. Assim também o cristão não a há-de fazer; pelo contrário, o amor de Deus, mostra-se mais benevolente para com os mais pobres e os mais desprezados. O cristão há-de dar maior atenção aos que dela mais precisarem. 

Leitura da Epístola de São Tiago 
Irmãos: A fé em Nosso Senhor Jesus Cristo não deve admitir acepção de pessoas. Pode acontecer que na vossa assembleia entre um homem bem vestido e com anéis de ouro e entre também um pobre e mal vestido; talvez olheis para o homem bem vestido e lhe digais: «Tu, senta-te aqui em bom lugar», e ao pobre: «Tu, fica aí de pé», ou então: «Senta-te aí, abaixo do estrado dos meus pés». Não estareis a estabelecer distinções entre vós e a tornar-vos juízes com maus critérios? Escutai, meus caríssimos irmãos: Não escolheu Deus os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que Ele prometeu àqueles que O amam? 
Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

Jesus pregava o Evangelho do reino 
e curava todas as enfermidades entre o povo.
(cf. Mt 4, 23)

• Aleluia – M. Silva (LS, I)
Evangelho

Mc 7, 31-37 
«Faz que os surdos oiçam e que os mudos falem» 
Aquilo que os Profetas anunciaram, veio Jesus realizá-lo, mostrando assim que, com Ele, tinham chegado os tempos tão esperados do reino de Deus, que os surdos podiam agora escutar a palavra de Deus, que os mudos podiam proclamar o louvor do Senhor, que todos os homens podiam reconhecer n’Ele o Enviado de Deus e o seu Salvador. 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. Marcos 
Naquele tempo, Jesus deixou de novo a região de Tiro e, passando por Sidónia, veio para o mar da Galileia, atravessando o território da Decápole. Trouxeram-Lhe então um surdo que mal podia falar e suplicaram-Lhe que impusesse as mãos sobre ele. Jesus, afastando-Se com ele da multidão, meteu-lhe os dedos nos ouvidos e com saliva tocou-lhe a língua. Depois, erguendo os olhos ao Céu, suspirou e disse-lhe: «Efatá», que quer dizer «Abre-te». Imediatamente se abriram os ouvidos do homem, soltou-se-lhe a prisão da língua e começou a falar correctamente. Jesus recomendou que não contassem nada a ninguém. Mas, quanto mais lho recomendava, tanto mais intensamente eles o apregoavam. Cheios de assombro, diziam: «Tudo o que faz é admirável: faz que os surdos oiçam e que os mudos falem». 
Palavra da salvação. 

Antífona de Comunhão

"Como suspira o veado pela corrente das águas, 
assim minha alma suspira por Vós, Senhor.
A minha alma tem sede do Deus vivo."
(Salmo 41, 2-3)

• Como o veado anseia – M. Carneiro (CVM, p. 148-149)
• Como o veado anseia – M. Luís (CAC, p. 263-264 | CEC II, p. 110-112 | NCT, 160)
• Como o veado em busca das águas – B. Salgado (IC, p. 204 | NRMS, 38)
• Como suspira o veado – Ar. Oliveira
• Como suspira o veado – F. Lapa (BML, 147)
• Como suspira o veado – D. Faustino (OCL)
• Como suspira o veado – F. Santos (ENPL, XLI)


"Eu sou a luz do mundo, diz o Senhor;
quem Me segue não anda nas trevas, mas terá a luz da vida."
(Jo 8, 12)

• Eu sou a luz do mundo – Ar. Oliveira
• Eu sou a luz do mundo – J. Santos (NRMS, 115)
• Eu sou a luz do mundo – M. Carneiro (CVM, p. 128-130)
• Eu sou o pão da vida – B. Sousa (CEC II, p. 20 | NCT, p. 262)

[Outras Sugestões]

• Vinde a mim todos vós – F. Santos (BML, 66-67 | CEC II, p. 71-72)
• Vinde a mim todos vós – F. Silva (CEC II, p. 172-173 | NRMS, 132)
• Vinde a Mim, todos vós – Ar. Oliveira (IAC, p. 565)
• Vinde a Mim, vós todos – C. Silva (CEC II, p. 74 | OC, p. 268)
[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] Pe. Manuel Luís - Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CEC II] Cânticos de Entrada e Comunhão, vol. 2, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 1999.
[CVM] Pe. Miguel Carneiro - É Cristo que vive em mim: Cânticos para o tempo comum, Paulus Editora, Lisboa, 2011.
[ENPL] Guiões dos Encontros Nacionais de Pastoral Litúrgica, Fátima.
[IAC] Pe. Artur Oliveira - In Aeternum Cantabo, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2021.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[LS] Pe. Mário Silva - Louvai o Senhor, Seminário das Missões Franciscanas (Secção de Músicas), .
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OC] Con. Carlos da Silva - Orar Cantando, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2001.
[OCL] Pró-manuscrito , publicado pelo site O Canto na Liturgia.
[Organum] Revista do Organista, Associação de Música Sacra de Braga.
[SRAO B] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano B, Música Sacra, Braga, 1990.
[SRAO C] Pe. António Azevedo de Oliveira - Salmos Responsoriais: Ano C, Música Sacra, Braga, 1991.
[SRMC B] Pe. Miguel Carneiro - Deus fez maravilhas: Salmos Responsoriais – Ano B, Paulus Editora, Lisboa, 2008.
[SRML] Pe. Manuel Luís - Salmos Responsoriais e Aclamações ao Evangelho, Comissão de Liturgia e Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, Lisboa, 1997.